Devido ao sangramento no estômago, Bruno Covas é intubado após ser transferido para UTI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi transferido nesta segunda-feira (3) para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês após um exame detectar sangramento no estômago do político.

Covas se licenciou oficialmente da prefeitura por 30 dias nesta segunda, período em que a cidade será comandada por seu vice, Ricardo Nunes (MDB).

No mais recente boletim médico, divulgado nesta segunda, o hospital informou que uma endoscopia “demonstrou sangramento no local do tumor inicial, que está sendo controlado com medidas de hemostasia local”.

“O Prefeito Bruno Covas foi encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva submetendo-se a intubação oro-traqueal e recebendo as medidas adequadas de suporte clínico”, informou o hospital.

Covas é acompanhado pela equipe coordenada pelos médicos David Uip, Artur Katz, Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e Roberto Kalil Filho.

Tratamento e internação

Covas anunciou que se afastaria do cargo de prefeito de São Paulo por 30 dias do domingo (2). O prefeito realizaria nova sessão de quimioterapia nesta segunda-feira (3).

Em nota divulgada no domingo, a prefeitura afirmou que o afastamento foi motivado pelo surgimento de novos focos de câncer do sistema digestivo de Covas.

“Com o surgimento de novos focos, o Prefeito de São Paulo precisará de dedicação integral ao tratamento e entende que não será compatível com as suas responsabilidades e compromisso com a cidade e os paulistanos”, diz o texto.

Em suas redes sociais, o prefeito postou um comunicado dizendo que tem sido “o mais transparente possível com a situação” de sua saúde e agradeceu o apoio recebido. “Obrigado a todos. O apoio e carinho que recebo é essencial para superar os desafios que venho enfrentando. Com força, foco e fé, venceremos”, disse Covas.

Na terça-feira (27), Covas, que tem 40 anos, havia recebido alta hospitalar após internação no hospital Sírio-Libanês. Segundo o boletim médico, ele recebeu tratamento quimioterápico e imunoterápico, ambos “bem tolerados”.

Em publicação no Instagram, ele publicou o boletim médico de sua alta. “Partiu casa! Mais uma vitória entre muitas batalhas. Agradeço a todos pelas rezas, orações e pensamentos positivos. O tratamento continua. O carinho e força que recebi durante todos esses dias são essenciais para continuar lutando e acreditando”, escreveu na publicação.

Quando foi internado pela última vez, a equipe médica encontrou novos pontos de câncer em Covas, que desde 2019 foi diagnosticado com a doença no trato digestivo. No dia 21 de abril, os médicos informaram que o prefeito apresentou também acúmulo de líquidos nos pulmões e no fígado.

No dia 16 de abril, o prefeito também usou as redes sociais para comentar o boletim médico em que foi revelado que ele apresenta novos pontos de câncer no fígado e nos ossos.

“Abaixar a cabeça!? De jeito nenhum. Vou seguir lutando. Ainda tenho muito trabalho a fazer. Obrigado a todos pelo carinho de sempre. Rezas, orações, pensamentos positivos que recebo de todos os cantos me fazem mais forte nessa batalha. #forçafocoefé”, escreveu Covas, no Instagram.

Com informações do Estadão

Posts Relaciondos